Grávida de 8 meses morre após receber coquetel de vitaminas em farmácia de Cuiabá

Elaine Vasconcelos, de 32 anos, segundo a família, estava com sintomas iniciais de gripe e procurou a farmácia, sem receita, para aumentar a imunidade. A suspeita é de choque anafilático pelo uso de medicações endovenosas. O bebê também morreu.

Uma grávida de 8 meses morreu após receber um coquetel de vitaminas para aumentar a imunidade em uma farmácia do Bairro Tijucal, em Cuiabá, nessa terça-feira (4). A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) apontou que a principal suspeita é que Elaine Ellen Ferreira Vasconcelos, de 32 anos, foi a óbito após um choque anafilático pelo uso de medicações endovenosas, no entanto, a confirmação será feita após exame. O bebê esperado por ela era uma menina e também morreu.

O dono da Farmácia Drogarias Econômica, Reinaldo Jorge, contou ao g1 que Elaine procurou o estabelecimento para tomar uma medicação para fortalecer a imunidade, sendo indicado o Neo Cebetil – complemento vitamínico dos complexos B e C.

LEIA MAIS: Coquetel de vitaminas injetado em grávida que morreu em MT não deve ser usado na gestação sem indicação de especialista, diz bula
“Já aplicamos há tantos anos e não vimos ninguém passar mal, infelizmente, aconteceu essa fatalidade. Ninguém esperava”, disse.

Segundo ele, antes de terminar a aplicação do medicamento, a gestante começou a passar mal e a aplicação foi suspensa.

Um familiar de Elaine, que não quis ter a identidade divulgada, disse que a mulher, que era fisioterapeuta, estava com sintomas iniciais de uma gripe, mas não tinha histórico de doenças graves. Ele contou que a equipe da farmácia não tinha os equipamentos e medicamentos necessários para o socorro e que foi acionado o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“Se a pessoa responsável fosse capacitada para estabilizar ela até vir o socorro, ela não teria morrido. Além disso, as duas ambulâncias que chegaram para socorrer não tinham O2 e nem desfibrilador e aí levaram ela para o hospital. Foi negligência do Samu e do farmacêutico”, ressaltou.
A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) informou, por meio de nota, que não consta nos registros da unidade a falta de medicação e material para atendimento dos pacientes.

Segundo a SES, o Samu foi acionado às 9h29 para atender a paciente que estava respirando sem dificuldade, porém desacordada, e não se comunicava após a administração de vitaminas na farmácia. “Diante desse quadro narrado, foi encaminhada ao local a ambulância que estava mais próxima, sendo ela a unidade de Suporte Básico, que chegou no lugar às 9h49 e iniciou os procedimentos necessários ao quadro clínico até a chegada da Unidade Avançada. Em seguida, a paciente foi encaminhada ao Hospital Santa Helena”.

De acordo com a Polícia Civil, que investiga o caso, os prontuários médicos do Samu informaram que Elaine foi encontrada na farmácia já em parada cardiorrespiratória, sendo iniciado os procedimentos de reanimação.

Segundo a polícia, a vítima foi encaminhada ao hospital com o objetivo de salvar a mãe e o bebê. Na unidade de saúde, ela foi encaminhada para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas Elaine e o filho já estavam sem sinais vitais.

A polícia informou que o medicamento tomado pela gestante na farmácia foi recolhido para perícia.

By Ellba Dark

Deixe um comentário

Em Alta